Sintomas de gripe são mais graves em crianças?

A gripe é uma doença respiratória de rápida transmissão e que provoca sintomas como calafrios, dor de cabeça, fadiga, tosse seca, dor no corpo e febre. O contágio com o vírus da gripe, chamado de Influenza, ocorre por meio de gotículas contaminadas emitidas por espirro ou tosse e pelo contato com superfícies contaminadas. Como as crianças levam a mão à boca e ao nariz com mais frequência do que os adultos, elas têm maior probabilidade de se infectar e transmitir a infecção.1 Mas será que os sintomas de gripe em crianças são mais graves? Confira!

Como os sintomas de gripe se manifestam em crianças

Segundo o pneumologista Alexandre de Melo Kawassaki, em geral, as crianças estão mais suscetíveis a complicações decorrentes de gripes do que adultos. "A ocorrência de sinusite e otite é mais comum em crianças devido à anatomia do crânio, que facilita a expansão da infecção para os seios da face (sinusite) e para o ouvido (otite). Além disso, a pneumonia está mais associada a gripes e são raras após resfriados. Crianças menores de 5 anos, em especial aquelas com menos de 2 anos de idade, são mais susceptíveis a desenvolver pneumonia após gripes, tanto pela anatomia quanto pelo sistema imune em desenvolvimento", explica o médico.

Além disso, crianças pequenas costumam apresentar temperatura para febre alta e podem convulsionar, principalmente recém-nascidos e bebês, que podem ter febre repentina não associada a outros sintomas. Complicações que incluem dor de garganta, bronquiolite e problemas no estômago também são mais suscetíveis em crianças.1

Um estudo que observou o impacto do vírus da gripe em crianças concluiu que a duração média da doença foi de aproximadamente 9 dias e que a infecção decorrente mais relatada pelos pais foi otite. Pôde-se constatar também uma falta de conhecimento dos responsáveis sobre o uso de descongestionantes para tosse em crianças.2

Contraindicações para o tratamento da gripe em crianças

Os remédios para desentupir as vias respiratórias não devem ser utilizados no tratamento de crianças com menos de 6 anos de idade. Isso porque eles não são muito eficazes, fornecendo apenas um alívio breve, e podem provocar taquicardia ou insônia nos pequenos.1

Outra contraindicação é o uso de antitérmico e de medicamentos para tosse sem prescrição médica para crianças menores de 3 anos. Também é importante seguir as informações contidas na bula da medicação e nunca exceder a duração recomendada para o tratamento.1

O banho gelado com febre não é indicado para crianças, pois a água fria pode estimular tremores e calafrios, aumentando o desconforto. O uso de álcool também oferece riscos para os pequenos.3

Quais medidas são aconselháveis para tratar a gripe?

Algumas atitudes podem auxiliar o tratamento de gripe em crianças. São elas:

  • Incentivar o repouso da criança com gripe;1
  • Monitorar a temperatura corporal;1
  • Oferecer líquidos para repor os fluidos que foram perdidos com o suor;1
  • Utilizar um umidificador de névoa fria se a criança estiver com as vias respiratórias congestionadas;1
  • Compressas de água morna podem ser utilizadas em associação com medicamento antitérmico, se não oferecer estresse para a criança ou para os familiares;3
  • Oferecer refeições nutritivas e em pouca quantidade, pois é comum que haja a perda de apetite.1

Se a criança apresentar dificuldade respiratória, lábios azuis, pescoço rígido, convulsões febris, moleza e baixa capacidade de reação, leve-a imediatamente para a emergência. Também é recomendada a assistência médica imediata para crianças com sintomas gripais que tenham doenças crônicas ou que afetem o sistema imunológico. Chiados no peito, vômitos por mais de 4 horas, diarreia intensa e temperatura retal acima de 38,5ºC em bebês com até 3 meses também são sinais de alerta.1

MAT-BR-2100488