Resfriado em bebê pode virar algo mais grave?

O resfriado é uma infecção no trato respiratório superior causada, na maior parte dos casos, pelo rinovírus. Os principais sintomas de resfriado são coriza, congestão nasal, espirros, tosse, olhos lacrimejantes e febre baixa ou mal-estar. Diferentemente da gripe, que tem uma taxa de letalidade maior, o resfriado não costuma gerar preocupações1. Mas, é compreensível que o resfriado em bebê levante dúvidas e inseguranças nos pais. Continue a leitura para saber mais sobre a gravidade da infecção e o melhor remédio para resfriado infantil.

Infecção bacteriana é a complicação mais recorrente

As doenças que atacam o trato respiratório atingem a maior parte da população de forma leve. Mas, pacientes gripados ou resfriados com um quadro grave, que requer internação, podem desenvolver uma infecção bacteriana. Essa é a complicação secundária mais recorrente das infecções virais respiratórias. A pneumonia e a sinusite bacteriana são exemplos comuns2. Apesar de o resfriado em bebê ser algo frequente e que não exige uma preocupação imediata, caso a doença atinja um estado grave, o risco de pneumonia fatal, por exemplo, é maior. Outros grupos que requerem atenção são os idosos e os imunocomprometidos1.

Resfriado em bebê é comum

O resfriado em bebê é extremamente comum. Crianças de até dois anos são infectadas pelo rinovírus cerca de seis vezes ao ano, enquanto nos adultos esse número diminui para duas a três vezes e, em idosos, cai para apenas uma vez ao ano. O período entre a infância e a pré-adolescência é o que tem a maior incidência de casos. Frequentar creches aumenta a taxa de contágio em crianças pequenas. A febre como um dos sintomas de resfriado é comum na infância, mas nos adultos e idosos, é substituída por apenas um mal-estar generalizado3.

Em relação a quantos dias dura um resfriado , o período de incubação do vírus é de pouco menos de dois dias. Os sintomas atingem o pico entre um e três dias após o contágio e podem permanecer entre sete a dez dias, embora alguns possam persistir por até três semanas ainda dentro da normalidade de um resfriado comum3.

Qual é a indicação de remédio para resfriado infantil?

Como não existe um antiviral eficaz para curar o resfriado, o tratamento deve focar no alívio dos sintomas2. Atualmente, o extrato de Pelargonium sidoides costuma ser indicado, podendo ser somado ao suplemento de sulfato de zinco1. Descongestionantes, antitussígenos e expectorantes são comumente usados quando há congestão nasal e tosse2. Anti-histamínicos são indicados apenas para crianças a partir dos seis anos e os antipiréticos podem ser prescritos caso haja febre1. É importante destacar que o tratamento medicamentoso deve ser feito com acompanhamento médico.

Vale lembrar que, diferentemente da gripe, ainda não há uma vacina para prevenir o resfriado. Também é importante ressaltar o que não funciona particularmente nas crianças pequenas: medicamentos com corticosteroide, anti-histamínico, codeína e inalação de vapor d’água não registram benefícios1. A administração de antibióticos para um quadro de resfriado também é indevida, apesar de ser muito comum1 2.

MAT-BR-2100626