Febre em criança: como os pais podem dar mais conforto para os filhos nessa situação?

A febre em criança costuma chamar a atenção dos pais, mas não deve ser motivo para pânico ou para correr até uma emergência. Afinal, é sempre importante lembrar que a febre é apenas um sintoma e não uma doença.1 Saiba mais.

Nos últimos anos, os pediatras têm ficado cada vez mais ativos no combate à febrefobia, termo utilizado para se referir ao medo desproporcional dos pais ao ver a criança com febre.2 Como a informação é sempre a melhor aliada, siga a leitura para conferir como dar conforto aos filhos e quais são as técnicas adequadas de como baixar a febre.

Quando usar antitérmico para tratar febre em criança

A febre é um mecanismo natural de defesa do corpo.1> Portanto, analisar a temperatura corporal de forma isolada não diz muito. O mais importante é observar o quadro geral da criança com febre: verificar se há aspecto abatido, choros, irritabilidade alternada com sonolência, alucinações e combinação com outros sintomas.3

O pediatra deve levar essa série de fatores em consideração ao indicar um tratamento para febre em criança. A regra geral diz que os pequenos com febre abaixo de 38,2°C, saudáveis e maiores de três meses não devem tomar antitérmico ou antipirético. Se a temperatura mostrada pelo termômetro estiver acima deste valor e causando desconforto, é possível usar um antitérmico, mas sempre com auxílio de um médico.3

Como baixar a febre e dar conforto à criança com febre

Muitos pais pensam que o foco ao tratar a criança com febre é baixar a temperatura, mas, na verdade, o objetivo deve ser levar conforto e aliviar os sintomas que podem acompanhar o quadro febril. Para isso, alguns métodos são bem-vindos para todos os casos e idades.3

A criança com febre deve ser mantida em repouso em um ambiente arejado, mas sem exposição direta ao sol. Ela deve permanecer vestida, mas sem exageros, deixando de lado cobertores e casacos. A natural perda de apetite deve ser respeitada, mas deve haver um esforço para ingerir bastante líquido.3

Também é importante saber o que não pode ser feito. Não se deve dar banhos gelados para combater a febre em criança. Além de gerar ainda mais desconforto, os calafrios e tremores podem aumentar a temperatura corporal. Outra forte contraindicação é passar álcool na pele, ainda que misturado com água, o que pode causar toxicidade sistêmica na criança com febre.2

MAT-BR-2103688