Por que a dor de cabeça é comum em quadros de gripe e resfriado?

Quando se está com gripe ou resfriado, é comum reclamar de dor de cabeça e muita gente já associa esse sintoma a essas doenças, sem pensar muito no assunto. No entanto, qual é a real ligação da dor de cabeça com gripes e resfriados?1 Para entender melhor como funciona o nosso organismo nessas ocasiões e porque ocorre a dor de cabeça, conversamos com Bruno Scarpellini, infectologista e epidemiologista, que esclareceu um pouco mais sobre o assunto.

Dor de cabeça não é um sintoma obrigatório das infecções respiratórias

Segundo o médico, a dor de cabeça é comum, mas não é um sintoma obrigatório em gripes e resfriados. "A gripe e os resfriados têm uma infinidade de sintomas, sendo que os sintomas da gripe costumam ser mais graves, intensos e duradouros. A gripe costuma causar febre e dor muscular, congestão nasal, dor de garganta, tosse seca, além de outros possíveis sintomas, como vômitos, náuseas e dores de cabeça. Enquanto alguns podem não sentir dores de cabeça, aqueles que apresentam esse sintoma podem ficar sensíveis à luz, som e odores", diz o infectologista.

A dor de cabeça é mais comum nos casos de gripe do que de resfriado. Neste último, os sintomas que imperam costumam acometer a parte superior das vias aéreas, como coriza, obstrução nasal, dor de garganta e tosse sem comprometimento esperado dos pulmões. A gripe tem maior potencial de provocar complicações pulmonares, especialmente nos grupos de risco. Ainda assim, como o rinovírus causador dos resfriados costuma causar um mal-estar generalizado, a dor de cabeça pode estar entre os sintomas. 2 3

Em gripes e resfriados, a dor de cabeça têm características específicas

De acordo com Scarpellini, a dor de cabeça causada por infecções respiratórias têm características muito específicas. "As membranas mucosas que revestem as cavidades nasais e sinusais podem ficar inflamadas quando infectadas pelo vírus da gripe. Isso resulta em aumento da pressão ao redor dos olhos, maçãs do rosto, nariz e fronte, o que pode causar ou intensificar a dor de cabeça, que pode piorar à noite (pelo acúmulo de secreção), após tosse e/ou espirro e quando abaixamos a cabeça", informa o infectologista.

Tratamento da dor de cabeça por conta de resfriado e gripe deve contemplar um conjunto de ações

Quanto ao tratamento da dor de cabeça, o médico é enfático: não é apenas um remédio ou uma forma de tratamento, mas sim um conjunto de iniciativas. "O método na verdade, é um soma de ações que devem ser tomadas. A limpeza da cavidade nasal com soro fisiológico, somado a uma boa hidratação, uso de mucolíticos (medicamentos que fluidificam o muco) e uso de analgésicos e/ou anti-inflamatórios pode aliviar os sintomas. Alguns médicos ainda utilizam corticóides nasais para aliviar os sintomas dependendo da virose e do quadro clínico. Se a gripe for diagnosticada e confirmada laboratorialmente, pode-se associar o uso de medicamentos específicos", reitera Bruno.

Entretanto, se a dor de cabeça persistir deve-se partir para uma investigação mais aprofundada: "Se uma dor de cabeça for o único sintoma ou persistir após os outros sintomas dissiparem, provavelmente não é devido a gripe", esclarece o infectologista. Nesse caso, o ideal é procurar o seu médico para fazer o diagnóstico correto e indicar o tratamento adequado.

Médico entrevistado - Dr. Bruno Correia Scarpellini
CRM-SP: 138282