Dipirona: tire todas as suas dúvidas

O que é o medicamento dipirona?
É um medicamento indicado como analgésico e antitérmico, utilizado no tratamento da dor e da febre. Oferece alívio de 30 a 60 minutos após a ingestão, com efeito sustentando por até 4 horas.1

Para que serve?

A dipirona é um fármaco que tem ação antipirética (febre) e analgésica (dor), sendo indicada para dores de cabeça, dores musculares, cólica renal, cólica menstrual, pós-operatórias e de outras origens. Também é indicada para febres causadas por quadros em que a utilização do ácido acetilsalicílico (AAS) não é recomendado.2

Quem pode tomar?1

A dipirona é recomendada para pessoas a partir de 3 meses de idade, as dosagens devem ser administradas de acordo com a recomendação de um farmacêutico ou médico, seguindo a necessidade de cada caso, considerando o peso e a idade do paciente.

Este medicamento não deve ser utilizado caso você tenha1:

  • Alergia ou intolerância à dipirona ou a qualquer um dos componentes da formulação ou a outras pirazolonas ou a pirazolidinas (ex. fenazona, propifenazonafenilbutazona, oxifembutazona) incluindo, por exemplo, experiência prévia de agranulocitose com uma dessas substâncias;
  • Função da medula óssea prejudicada ou doenças do sistema hematopoiético (responsável pela produção das células sanguíneas);
  • Desenvolvido broncoespasmo (contração dos brônquios levando a chiado no peito) ou outras reações anafilactoides, como urticária (erupção na pele que causa coceira), rinite (irritação e inflamação da mucosa do nariz), angioedema (inchaço em região subcutânea ou em mucosas) com uso de medicamentos (ex.: salicilatos, paracetamol, diclofenaco, ibuprofeno, indometacina, naproxeno);
  • Porfiria hepática aguda intermitente (doença metabólica que se manifesta através de problemas na pele e/ou com complicações neurológicas);
  • Deficiência congênita da glicose-6-fosfato-desidrogenase;
  • Gravidez e amamentação.

Como tomar1

A dipirona pode ser comprada na forma de xarope, gotas, supositórios ou comprimidos. As doses devem ser administradas conforme orientação médica até 4 vezes ao dia.

  • Comprimido efervescente / Comprimido simples 500mg e 1g: Você deve tomar os comprimidos com líquido (aproximadamente ½ a 1 copo), por via oral.
  • Comprimido simples 500mg e 1g: Você deve tomar os comprimidos com líquido (aproximadamente ½ a 1 copo), por via oral.
  • Xarope: é recomendado que seja utilizada a seringa dosadora que acompanha o frasco na embalagem.
  • Solução injetável: pode ser administrada por via intravenosa ou intramuscular. É habitualmente restrita a administração hospitalar.
  • Supositório: devem ser aplicados por via retal (anal).
  • Gotas: adultos e adolescentes acima de 15 anos - 20 a 40 gotas em administração única ou até o máximo de 40 gotas, 4 vezes ao dia.

As crianças devem receber NOVALGINA Gotas conforme seu peso seguindo a orientação deste esquema:

Peso (média de idade)
Dose
Gotas
mg
5 a 8 kg
(3 a 11 meses)
Dose única
Dose máxima diária
2 a 5 gotas
20 (4 tomadas x 5 gotas)
50 a 125
500
9 a 15 kg
(1 a 3 anos)
Dose única
Dose máxima diária
3 a 10 gotas
40 (4 tomadas x 10 gotas)
75 a 250
1000
16 a 23 kg
(4 a 6 anos)
Dose única
Dose máxima diária
5 a 15 gotas
60 (4 tomadas x 15 gotas)
125 a 375
1500
24 a 30 kg
(7 a 9 anos)
Dose única
Dose máxima diária
8 a 20 gotas
80 (4 tomadas x 20 gotas)
200 a 500
2000
31 a 45 kg
(10 a 12 anos)
Dose única
Dose máxima diária
10 a 30 gotas
120 (4 tomadas x 30 gotas)
250 a 750
3000
46 a 53 kg
(13 a 14 anos)
Dose única
Dose máxima diária
15 a 35 gotas
140 (4 tomadas x 35 gotas)
375 a 875
3500

A escolha da dose e da via de administração deve ser feita exclusivamente sob orientação médica e em função do efeito analgésico desejado e das condições do paciente.

Efeitos colaterais1

Seguem os efeitos colaterais (reações adversas), cuja frequência varia de “Reação muito comum” a “Reação muito rara”.

Distúrbios cardíacos

Síndrome de Kounis (aparecimento simultâneo de eventos coronarianos agudos e reações alérgicas).

Distúrbios do sistema imunológico

A dipirona pode causar reações anafiláticas que podem se tornar graves com risco à vida e, em alguns casos, serem fatais. Estas reações podem ocorrer mesmo após Novalgina ter sido utilizada previamente em muitas ocasiões sem complicações.
São exemplos de reações anafiláticas leves: prurido, ardor, urticária, dispneia e doenças gastrintestinais. Estas reações leves podem progredir para formas graves, como urticária generalizada, angioedema grave (até mesmo envolvendo a laringe), arritmias cardíacas, queda da pressão sanguínea.

Distúrbios da pele e tecido subcutâneo

Ocasionalmente podem ocorrer erupções na pele e em casos isolados necrose, conferindo um aspecto de grande queimadura.

Distúrbios do sangue e sistema linfático

Anemia aplástica, agranulocitose, pancitopenia, leucopenia e trombocitopenia. Os sinais típicos de agranulocitose incluem lesões inflamatórias na mucosa (ex. inflamação na garganta e regiões anal e genital) e febre. Os sinais típicos de trombocitopenia incluem uma maior tendência para sangramento e aparecimento de manchas vermelhas na pele.

Distúrbios vasculares

Quedas na pressão sanguínea podem ocorrer ocasionalmente após a administração.

Distúrbios renais e urinários

Em casos muito raros, especialmente em pacientes com histórico de doença renal, pode ocorrer piora aguda da função renal, em alguns casos com diminuição ou ausência da produção de urina e perda de proteínas através dela. Uma coloração avermelhada pode ser observada algumas vezes na urina.

Distúrbios gastrointestinais

Foram reportados casos de sangramento gastrintestinal.

Distúrbios hepatobiliares

Lesão hepática (lesão do fígado) induzida por medicamentos, incluindo hepatite aguda inflamação do fígado), icterícia (cor amarelada da pele e olhos), aumento das enzimas hepáticas (enzimas do fígado) pode ocorrer com frequência desconhecida.

Em caso de superdosagem, o medicamento pode causar:

  • Enjoo;
  • Vômito;
  • Dor abdominal;
  • Tontura;
  • Sonolência;
  • Coma;
  • Queda da pressão sanguínea.

Principais dúvidas:

Grávida pode tomar dipirona?

Dipirona é contraindicado no primeiro e no último trimestre da gravidez e seu uso durante o segundo trimestre da gravidez só deve ocorrer após cuidadosa avaliação do potencial risco/benefício pelo médico.1

Dipirona dá sono?

Em doses adequadas, não. No entanto, em situações de superdose aguda (usar uma quantidade maior que a indicada do medicamento) foram registrados casos de sintomas no sistema nervoso central, como a sonolência.1

Dipirona serve para dor de cabeça?

Sim, dipirona pode ser utilizada para tratamento de enxaqueca e dores de cabeça.1

Dipirona é anti-inflamatório?

Este medicamento é indicado como analgésico (medicamento para dor) e antipirético (medicamento para febre). Apesar de pertencer à classe dos anti-inflamatórios não esteroides, é uma droga de fraca ação anti-inflamatória.2

Dipirona baixa a pressão?

A queda da pressão pode ocorrer ocasionalmente após o uso de dipirona. A administração intravenosa rápida pode aumentar o risco dessa reação.1

Posso dirigir depois de tomar dipirona?

Para as doses recomendadas, nenhum efeito adverso na habilidade de se concentrar e reagir é conhecido. Entretanto, pelo menos com doses elevadas, deve-se levar em consideração que as habilidades para se concentrar e reagir podem estar prejudicadas, constituindo risco em situações onde estas habilidades são de importância especial (por exemplo, operar carros ou máquinas), especialmente quando álcool foi consumido.1

MAT-BR-2103663