Baixar febre é necessário sempre que acontecer um aumento da temperatura?

Muitas pessoas ficam imediatamente alarmadas quando o termômetro aponta um número acima da temperatura normal do corpo, mas é preciso entender que a febre é apenas um sintoma e não uma doença. Só na pediatria, estima-se que de 20% a 30% das consultas tenham como a única queixa1. Confira!

A febre, na verdade, é um processo natural de defesa do corpo que serve para emitir um sinal de alerta de que algo está errado1 2. Mas, afinal, é preciso intervir com um antitérmico para baixar febre sempre que a temperatura normal do corpo subir?

Além da temperatura, é preciso observar alguns sinais

Medir a temperatura corporal como medida isolada não diz muito. A aparência clínica, a duração do episódio febril e outros sintomas que podem acompanhar a febre tendem a ser mais importantes do que a temperatura em si. Portanto, em pacientes saudáveis, a febre com temperatura baixa e de curta duração nem sempre precisa ser tratada com um antitérmico. É recomendável fazer uma observação atenta do estado geral antes de procurar um médico1 2

E para a febre em criança?

Essa diretriz também vale para casos de febre em criança, que tem algumas especificidades em relação à adulta1 2. Em bebês, a pediatra Fabiane Durão faz um adendo especial: "Nos recém-nascidos, devemos ter mais atenção. Mas, antes de sair correndo para uma emergência, o ideal é ver se não está muito agasalhado, pois eles costumam apresentar "febre" quando estão com roupas em excesso". Vale lembrar também que a temperatura normal do corpo até o terceiro mês de vida é naturalmente mais alta e só é considerada febre quando o termômetro mede acima de 38ºC ou 38,2ºC2.

Alerta para antitérmico em excesso

Saber que existem casos em que não é preciso baixar febre com antitérmico é importante pois o excesso do medicamento pode causar efeitos colaterais negativos no longo prazo: "O ideal é se informar com o pediatra sobre a gravidade da febre", informa a doutora Fabiane. O consenso médico é que a medicação só deve ser tomada quando há indisposição e fraqueza1.

Entretanto, dispensar o antitérmico em casos brandos não significa que o desconforto causado pela febre não pode ser aliviado de outras maneiras não medicamentosas1. "Conseguimos baixar febre com compressas frias na cabeça, axilas e virilha e banho morno. Não se deve usar agasalhos", indica a pediatra. Aqui vale lembrar que banho gelado com febre e aplicação de álcool na pele não são recomendados, já que causam ainda mais desconforto. É indicado também estimular a criança a tomar líquidos, como água, chás e sucos

MAT-BR-2100488