arboviroses

Arboviroses

O QUE É

O vírus zika é um arbovírus do gênero Flavivírus. Os primeiros surtos da doença foram notificados em 2007. No ano de 2015, o vírus chegou ao Brasil em uma rápida expansão pelas Américas. No mesmo ano, as complicações do vírus, incluindo casos de microcefalia congênita e malformações e perdas fetais levaram o Ministério da Saúde a declarar estado de Emergência em Saúde Pública de Importância Nacional.1

SINTOMAS

O período de incubação no humano é estimado entre 2 e 14 dias após a picada do mosquito vetor. A manifestação clínica do zika ocorre em cerca de 20% dos infectados. Os sintomas mais comuns são1:

  • Febre baixa (37,8°C a 38,5°C).
  • Dores e inchaço nas articulações, principalmente das mãos e pés.
  • Conjuntivite sem pus.
  • Dor de cabeça, atrás dos olhos, dor muscular.
  • Fraqueza.
  • Vermelhidão na pele.
  • Feridas na boca.
  • Dor abdominal.
  • Náuseas.
  • Diarreia.
  • Inchaço ao redor das articulações.
  • Aumentos dos nódulos linfáticos.

Na maioria dos casos os sintomas desaparecem espontaneamente após o período de 2 a 7 dias.1

COMO É TRANSMITIDA

É transmitida primariamente pela picada de mosquitos do gênero Aedes infectados, sobretudo o Aedes aegypti e o Aedes albopictus. Por fim, o vírus é capaz de ultrapassar a barreira placentária da gestante e infectar o feto, que pode apresentar agravamento de saúde por causa da doença.1

COMO TRATAR

Não existe vacina nem tratamento específico para a infecção pelo zika vírus. Para combater os sintomas, é recomendado o uso de analgésicos e antitérmicos, como a dipirona para o controle da febre e da dor.1 É desaconselhável o uso de medicamentos à base de ácido acetilsalicílico e outras drogas anti-inflamatórias devido ao risco aumentado de complicações hemorrágicas.2

As principais recomendações são1:

  • Repousar.
  • Beber bastante líquido.
  • Tratar os sintomas individualmente.

No caso de erupções na pele que causem coceira, é recomendado o uso de antialérgicos.1

COMO PREVENIR

O controle do mosquito é a única medida capaz de interromper a zika,1 para isso, as áreas de risco devem:

  • Trabalhar para manter o saneamento básico em dia.1
  • Eliminar possíveis focos do inseto, que se reproduz em água parada.1
  • Reduzir o acúmulo de lixo na vizinhança.1

Para diminuir o risco de picadas, também é recomendado:

  • Usar camisas de manga comprida e calças.1
  • Ficar em lugares fechados com ar condicionado ou que tenham janelas e portas vedadas com tela para evitar a entrada do mosquito.1
  • Uso de repelentes registrados e utilizados como recomendado nas embalagens.1

Caso seja constatada a infecção pelo vírus, o paciente deve evitar o contato com outros mosquitos durante a fase febril da doença para prevenir a infecção de outras pessoas.1

Por parte do poder público, a prevenção ocorre por meio da monitorização e trabalho de campo realizado pelos agentes de endemias, tanto no controle de larvas como dos mosquitos adultos.1

Em caso de suspeita de zika vírus consulte sempre um médico.

Referências bibliográficas:

  1. Sociedade Brasileira de Infectologia - Guia de manejo da infecção pelo vírus zika [internet] – Edição 2016. [acesso em 2017 jun 12].Disponível em: http://www.sierj.org.br/artigos/Guia_Manejo_Zika_SBI.pdf
  2. Ministério da Saúde (Brasil), Portal da Saúde. Manejo Clínico. [Internet]. Brasília. [acesso em 2017 jun 13]. Disponível em: http://portalsaude.saude.gov.br/index.php/o-ministerio/principal/leia-mais-o-ministerio/1139-secretaria-svs/vigilancia-de-a-a-z/zika/17874-manejo-clinico